C49-033 Alvíssaras ao festCordel! | Evaldo Brasil | Esperança/PB

(Um festival pra maduro, criança e rapazola)
Realizadores do festCordel imortalizados em xilogravura
I- Duas almas se encontraram/ No portão lá do CAOBE,/ Disseram uma da outra/ Ave Maria, como é pobre! Mais ou menos foi assim/ Que começou o festim/ Do evento grande e nobre.
II- Tirando minha brincadeira/ Do encontro desse casal/ Se registre a importância/ Desse grande festival. É a literatura de cordel/ Que está saindo do papel/ E se tornando mais plural.
III- A estréia do festCordel/ Foi no ano dois mil e seis/ E esse projeto no papel/ Circulou por uns seis meses/ Foi aos trancos e barrancos/ Aberto a pretos e brancos/ E se consolidou de vez!
IV- Ano passado foi a hora/ De mostrar a maturidade/ Adquirida com muita luta/ Ante uma certa insanidade/ Melhorou filme, agenda… É o festival virando lenda/ E fruto da comunidade.
V- São seus atores principais/ Fernando Rocha e Querida/ Com seus filhos tri legais/ Se edificando em sua lida/ Na convivência se aprende/ E a cada dia surpreende/ Com nova lição de vida.
VI- Alvíssaras! ao festCordel! Desse Viva! a dupla ladina! Que se registre o trio de mel/ Petrus, Pablo, Genevelena. São eles três dos aprendizes/ Que ora tristes, ora felizes,/ Quem mais ganha na sina.
VII- Que venha o festCordel três/ Que não cansem da labuta/ E se a vida é um carnaval/ Melem a cara de araruta. Dizendo não a mascarados/ Perdoando os equivocados/ Bem ou mal, essa é a luta!

Evaldo Pedro da Costa Brasil
(16 de março de 2008.)

Comentários

Destaques

Arquitetura | Esquina de Bento Torres | AM

Registro | Alagamentos 2011 | CAPU*

Especial | Símbolos Municipais 3 | LG*

Registro | Alagamentos 2017 | CFCC*