Cultura | Sarau do FIC 2015.3/SEEE 20 Anos | Registros

2015

29MAR15 Reunião dos vídeos produzidos por ocasião da parceria com a SEEE, quando o FIC realizou o Charau dos 20 Anos. Essa é a terceira parte. Eles já estão disponíveis individualmente, caso queiram ver em sua originalidade.
EDIÇÃO: Evado Brasil, via YouTube.

Uma parceria entre a SEEE e o FIC, 
com a participação da prata de Esperança e o Megafone Soluções Culturais (CG)

Ata do Sarau do FIC (Fórum Independente de Cultura), Edição 2015.3. Após a última das assinaturas lavraremos esta. Esperança, aos 29 de Março, na Sociedade de Estudos Espíritas/SEEE, por ocasião das comemorações dos 20 anos da instituição.
(Assinaturas)
O evento inicia pelas 19h45, quando o cerimonial da SEEE, na pessoa de Allison Raposo explica a dinâmica do Charau, evento artístico regado a chás. Após as boas vindas feitas pelo presidente da instituição, Pedro Paulo da Costa Filho (em versos, seguida de referência à obra de Raul Almeida, cordelista espírita) Evaldo Brasil foi convidado a fazer prece inicial, com seu poema Uma Casa de Esperança e Luz (cordel 49-026).
Angelo Rock canta sua composição Quando Evoluir; Carlos Almeida repete poema dito quando esteve pela primeira vez na casa, A instabilidade das cousas do mundo (Gregório de Matos); Yordan Alcar também canta sua música A Busca, versejando de improviso, em seguida; encerrando a primeira rodada de inscritos, Kaio César recita Ai se sêsse (Zé da Luz), representando o parceiro Megafone Soluções Culturais (CG).
Na segunda rodada dos previamente inscritos, Pedro Paulo apresenta Augusto dos Anjos em Parnaso de Além Túmulo (Espíritos Diversos, por Chico Xavier), recomendando sua leitura; Rau Ferreira fala sobre a iniciativa Fórum Independente de Cultura/FIC e sua Biblioteca Itinerante, e recita Poema em Claro e Escuro (Silvino Olavo); Clêrton Mouro fala sobre a iniciativa Megafone, conta o causo (fato) do italiano vendedor de panelas e canta Quando tu passas por mim (V. Moraes/A. Maria).
Intervalo para os chás, depois da degustação de vários sabores, além dos salgados, Brasil assume o microfone e convida os presentes para a segunda parte, espontânea, onde todos podem se apresentar movidos pela emoção. Embora sem inscrições, registre-se: Se essa rua fosse minha (C49-001, Evaldo Brasil) dá lugar para Malamén e Pensamentos (poema de Angelo Rock e música de Roberto Carlos).
Tomando assento, Carlos Almeida reza Quatro ave Maria bem cheia de graça (Jessier Quirino); convida Brasil e José Fernandes para dois improvisos à porta aberta Veja Margarida (Vital Farias) voz e violão, percussão e violão e flauta, respectivamente e Asa Branca (L. Gonzaga/H. Teixeira) instrumental; Odaildo Taveira conta causos (fatos) curiosos da história de Esperança. Kaio César de posse do celular e Carlos Almeida incorporando Jerimum citam Chico Pedrosa em dois poemas A Briga na Procissão e O Abilolado, de cor, provocando mais uma vez a lembrança de Taveira, com mais causos de Esperança. Encerrando a noite, o registro fotográfico feito pelo Megafone inclui a foto oficial das palestras dominicais da SEEE.
Encerrando o Charau, Pedro Paulo agradece a todos e, em reflexão, aborda a importância do evento e das artes, deixando a casa à disposição das iniciativas presentes. Nada mais havendo a registrar, exceto a divulgação da programação da instituição, a presença do Megafone nas redes sociais (facebook) e o convite para o próximo sarau (2015.4, Um ano de Sarau do FIC) no último sábado de Abril, 25, a princípio na Câmara Municipal, eu Evaldo Brasil, secretário ad hoc lavro a presente ata do Charau dos 20 Anos.

Comentários

Destaques

Arquitetura | Esquina de Bento Torres | AM

Registro | Alagamentos 2011 | CAPU*

Especial | Símbolos Municipais 3 | LG*

Registro | Alagamentos 2017 | CFCC*