C49-171 Improviso à Biliu de Campina


I
O Kiko e a Kika
Foram tomar banho
Escolheram a bica
Para se banhar...
A água era fria
A pele sofria
Mas já era ganho.

II
A Kika escorrega,
O Kiko se dana
Vai diretamente
Só para ajudar...
Naquele alvoroço
Escapa o pescoço
Acerta na xana.

III
A Kika levanta,
Levanta irada
Mete logo a mão
Pra cima do cara...
Sai cantando coco
Reboque do soco
À mão acertada.

IV
O Kiko coitado
Não viu o que tinha
Entre suas pernas
Estava zangado...
A coisa era feia
Pulava na veia
Mas era fininha.

V
O Kiko amolece
Perdendo o valor
Não sabe o que faz
Estava morgado...
Recolhe a chibata
Entreolha a mulata
Só sente calor.

VI
A Kika percebe
Seu escorregão
E pede desculpas
Pela presepada....
Alisa o bichinho
Enche de cheirinho
E renova a paixão.

VII
O Kiko esquecera
Do já combinado
Meter a chibata
Era a fantasia
Da Kika banhada
Querendo pancada
No lombo molhado.

Evaldo Pedro da Costa Brasil
(Em 04 de fevereiro de 2013)

Comentários

  1. Muito bom, aproveitando o feriado heim? Também estou nesta labuta - não filosófica ou literária - mas jurídica.

    Att.

    Rau Ferreira

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Destaques

Arquitetura | Esquina de Bento Torres | AM

Registro | Alagamentos 2011 | CAPU*

Especial | Símbolos Municipais 3 | LG*

Registro | Alagamentos 2017 | CFCC*