Eu falo é Nordestinês II

(Quando o idioma e costumes fazem pareia)

I- Nordestino nunca sai pra farra/ Ele sai pro moído, pra bagaça*/ Sai desembestado, na cachaça/ Nunca pega, ele dá de garra... Nordestino não é distraído,/ Ele é avoado, não faz alarido/ Se apombaiado, vai na marra!
II- Nordestino é mesmo danado/ Não passa roupa, ele engoma! Nunca divide, reparte e soma. Não acompanha os namorados,/ Ele segura vela! Vende cocada/ E se ele arranja uma namorada/ Não casa, fica logo amancebado.
III- Nordestino não pede almoço,/ Nem jantar, ele pede o comer/ Não se diverte, bota pra moer/ E Nordestino não tem pescoço/ Tem cangote; carrega um pote/ Invés de calça frouxa usa folote/ Jamais é magro, é couro-e-osso.
IV- Nordestino nunca fica satisfeito/ Quando come, ele enche o bucho! Vive muito bem com pouco luxo/ Nordestino não liga com o malfeito/ Não tem diarreia, come pelas beiras/ Só fica leso quando tem caganeira! E ri de si mesmo se nota seu defeito.
V- Nordestino não tem anus nem axila/ Quando fede é sovaqueira ou peido... Chulé é grude ou frieira nos dedos... Boqueira, dente podre ou uma quizila./ A gente não tem perna fina de cabrito/ Desfila em cima de um par de cambitos/ E toma um deforete quando desopila.
VI- O Nordestino não é mulherengo/ Ele é raparigueiro! Ele alopra! Não exagera. Se queimar assopra. Não faz fantoche, faz mamulengo/ A Nordestina não fica grávida/ Fica buchuda, agradece a dádiva/ Sem se agoniar, ela coça o quengo.
VII- Nordestino sendo forte é parrudo/ Dá uns bofetes, não pula, pinoteia,/ Se alguém esquenta quando arreia,/ Dá peteleco, uns croques e cascudo... Se for franzino é somente um chocho/ E se for perna-de-pau é um tipo coxo/ Dá é uma carreira se o outro for taludo.

*Redução de bagaceira.
Evaldo Pedro da Costa Brasil
(Em 27 de Maio de 2010)

Comentários

Destaques

Arquitetura | Esquina de Bento Torres | AM

Registro | Alagamentos 2011 | CAPU*

Especial | Símbolos Municipais 3 | LG*

Registro | Alagamentos 2017 | CFCC*