O rosário do povo criacionista III

CORDEL 49.52
(3ª Lista de Apelidos: Como Zé Limeira, vou pegando pra limão)

I
Zé Limeira, absurda mente,
Em seus versos de cantador
Moia todo adversário
Com a verve de um criador.
Ajuntava princesa Isabel
Com Tiazinha, lá no bordel,
E Antonieta, plantando flor.

II
No rosário criacionista
Seu Zé Limeira pode falar
A voz do povo é a do poeta
E é por ele que vou rimar:
Tenente, Cabu-duda e Capitão
Soldado e Guardinha no sermão
Ensinando Bispo e Pade a rezar.

III
Presidente de Esperança
Despacha na delegacia
Delegado, xará da autoridade,
Não prende, mas bem podia.
Para o Japão foi Deputado
Senadô pro céu já foi levado
E Jesus já comprou a Carestia.

IV
Professor não ensina na escola
Bority não governa, é advogado,
Dr. Bastim não medica uma pílula
E Cherosa remedia no outro lado
Donarrosa, boa gente, não é flor,
Garrote só amansa com Amor
E Roberim é um cara agigantado.

V
E no rosário da contradição,
Ratim é amigo de Seu Gato
Priquitim se reclama é de Lola
Pega-o-pinto joga com Pé-de-pato
O Cara-de-lixo é bem limpinho
É maneiro o Coice-de-bacurim e
A Mucega não voa com o Rato.

VI
Tigresa não é fera de morder
Putruqui é moça bem educada
Tancredo nunca foi eleito
Perneta não deu mancada.
Não engorda o Macarrão
Nem pequeno é certo Grão
E Reméido não cura nada.

VII
Veneno nunca matou
Anãozim nunca morreu
Boca-de-zuada é calado
E não se borra Borromeu
Cento e trinta e cinco some
O registro de tantos nomes
Completos com o Liseu.

Evaldo Pedro Brasil da Costa
(12 de Abril de 2008)

Comentários

Destaques

Arquitetura | Esquina de Bento Torres | AM

Registro | Alagamentos 2011 | CAPU*

Especial | Símbolos Municipais 3 | LG*

Registro | Alagamentos 2017 | CFCC*