C49-101 Reencarnação: Justiça Divina

(Tenha-se como precisa a prova do Deus Bondade)
I- Um princípio da doutrina/ Se destaca entre os cinco/ E se impõe com afinco/ Verdadeira obra-prima! A metempsicose passou/ A outro nível se chegou/ O Espiritismo nos ensina.
II- Nas mais antigas filosofias/ Esse dogma se apresenta/ Como também se comenta/ Enquanto palingenesia. Entre gregos e hinduístas/ Hebreus e mesmo budistas/ O renascimento se sucedia.
III- Diversos estudiosos/ Estudam esse princípio/ Sem cair em precipício / São todos laboriosos. A cada caso confirmado/ Fica mais que comprovado/ Só não para os orgulhosos!
IV- A despeito da Divina Lei/ Não propriedade exclusiva/ Da Cristandade rediviva/ Diria nosso Celeste Rei: – Uma vida só não basta/ Pro espírito que se arrasta/ Pra perfeição que apontei!
V- A bênção da Justiça Divina/ Nos permite, sem castigo,/ Conformar um novo abrigo/ Afirma a nobre doutrina. E a cada reencarnação/ Caminho de redenção/ Se refaça em obra-prima.
VI- A pedido ou compulsória/ A nova oportunidade/ Reorienta a qualidade/ Da missão da nossa história. E a expiação ou prova/ A caminhada renova… Não se espere moratória.
VII- Entre a pluralidade de/ Existências e uma única/ Prefiramo-las, por túnica, Que ao dogma da nulidade. E ao vestir cada camisa/ Tenha-se como precisa/ A prova do Deus Bondade.
Evaldo Pedro da Costa Brasil
(Em 15 de Junho de 2008)

Comentários

Destaques

Arquitetura | Esquina de Bento Torres | AM

Registro | Alagamentos 2011 | CAPU*

Especial | Símbolos Municipais 3 | LG*

Personagem | Bispo Francisco Menino | BJTH*